1º Aniversário do meu blog!!!

Como ser feliz em meio às adversidades
 Como cristão devemos dar graças ao nosso Deus até pelas adversidades, pois são elas que nos ensinam a viver e nos faz ser quem somos. Em cada momento adverso que surge em nossa vida podemos encontrar refúgio nos braços daquele que não foi omisso em declarar, “No mundo tereis aflições”, porém nos prometeu estar conosco sempre e nos fazer vencedores!
     Superar as adversidades é um dos nossos maiores desafios, pois elas trazem consigo muitas decepções, tristezas e desânimos, somos confrontados com tudo isso diariamente é como se fôssemos colocados à prova tempo integral para sabermos de que material somos feitos. É ai que lembramos que somos pó! Mas, isso não nos invalida diante de Deus, somos preciosos para Ele. O cuidado revelado na cruz nos leva a crer que a felicidade não se baseia em uma vida abastarda e tranquila, mas em aceitarmos que somos mais do que vencedores por AQUELE que nos amou. Isto nos faz viver com esperança de alcançarmos força para assim vivermos confiantes nas promessas que o Senhor nos fez. “Tende bom ânimo, eu venci o mundo” nós também venceremos para gloria de Deus Pai. Amém
                                                                                                                                       Adva Almeida
A maturidade no relacionamento com Deus nos ensina a ter um coração que descansa. O relacionamento maduro com Deus gera confiança inabalável e gratidão incondicional.
Observo pessoas que estão sempre “infelizes” e chego à conclusão de que pessoas infelizes são pessoas que padecem de uma insatisfação crônica. Nada realmente as deixa satisfeitas, regozijadas... Quando se trata de uma pessoa que serve a Deus, de uma pessoa que conhece a Palavra de Deus, o quadro se torna mais crítico, porque aí estamos falando, sobretudo, de ingratidão. Pessoas gratas a Deus não murmuram. Pessoas gratas a Deus são felizes porque estão sempre satisfeitas com aquilo que o Senhor as tem proporcionado, seja pouco, seja muito. Quando diante das adversidades, sinceramente nos curvamos a Deus e agradecemos com o mais puro sentimento pelo fato de termos mais do que o merecido... aí sim, nessas circunstâncias reconhecemos o coração verdadeiramente grato.
Sabe, quando sentimos aquela frustração diária por algo que perdemos ou por algo que deixamos de ter e começamos, ainda que em pensamentos, a nos lamentar, a olhar para trás e a cogitar como tudo poderia ter sido diferente, quando começamos a limitar o nosso presente e o nosso futuro por conta de algo que ficou para trás e lá no íntimo achamos que de certa forma Deus agiu com injustiça sobre nós... no fundo, no fundo, estamos fazendo a mesmíssima coisa que o povo de Israel fez ao deixar a terra do Egito! É bem verdade que o povo estava no deserto! Entretanto, o povo estava sendo alimentado diretamente por Deus com maná que caía do céu! O povo estava em pleno contato com a presença do Senhor, diante de todos os sinais e maravilhas que olhos humanos jamais haviam contemplado! E mesmo assim o povo murmurava e tinha saudade dos pepinos e cebolas do Egito... misericórdia! Insatisfação Crônica! Repreenda isso em sua vida! Não é normal um servo de Deus está sempre deprimido, está sempre infeliz!
O caminho para o verdadeiro “descansar em Deus” não é fácil de se encontrar, tão pouco fácil de se compreender, mas  o que alcança pode desfrutar da profundidade da verdadeira paz. É nesse momento que as adversidades nos parecem pequenos obstáculos a serem superados!
Aí está toda a beleza do coração que realmente confia em Deus, do coração agradecido de verdade, do coração que reconhece ter mais do que merece e, dessa forma, podemos fazer nossas as palavras do salmista quando proferiu tais versos: “Não temeremos (...) ainda que as águas rujam e se perturbem (...)” ou então “Uns confiam em carros, outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor”. (Salmos 46 e 20, respectivamente).
O que são as adversidades para quem confia em Deus inabalavelmente e para quem é agradecido a Ele não importa qual seja a condição? Queridos leitores, é como se quase não houvesse adversidade alguma!                                                                           Andréa Evelyn Targino


Como ser feliz em meio às adversidades?

Denise Alves

Primeiro, depende do que se entende por adversidade. Para algumas pessoas qualquer contrariedade se torna motivo de suicídio. É a chamada tempestade em copo d'agua. Enquanto que outras passam por crises imensas e continuam inabaláveis. O que faz essa diferença? Tenho um livro infantil – a coisa mais linda, diga-se de passagem – que se chama: “Tudo depende de como você vê as coisas”. E acredito que seja o segredo para enfrentarmos as dificuldades com alegria enquanto caminhamos por essa Terra.
A Bíblia é um memorial de que não estamos aqui por acaso. Fomos criados com um propósito. Paulo sabia bem o que isso significava. Ele mesmo se reconhecia como um soldado em batalha, buscando alcançar um alvo definido, entendendo que estava em uma corrida com a linha de chegada  bem definida.
Para quem acha que está na Terra a passeio, qualquer situação que surja e que não lhe traga o prazer esperado vai ser encarado como prova, adversidade, fogo... e demais expressões que utilizamos para indicar que estamos desconfortáveis.
Mas para quem entende estar em treinamento para uma nova vida, o desconforto é suportado como necessário e até mesmo desejável. Recebi essa semana a notícia de que um amigo meu acabou de entrar para a polícia rodoviária federal. Via Adeilton nos últimos meses, sem final de semana, estudando para a prova objetiva, se esforçando para passar na prova prática e finalmente recebendo o fruto de sua dedicação. Ele sabia que era uma fase pela qual teria que passar se quisesse ser um policial federal. Ou seja, ele encarava a dificuldade como forma de alcançar um patamar mais alto. Um desafio.
Acredito que esse seja o segredo de ser feliz em meio as adversidades da vida: encará-las como desafio. Uma etapa imprescindível para alcançarmos a coroa prometida, um desafio onde o próprio Deus nos garante vitória se seguirmos as suas orientações e o consolo de sabermos que, por terrível que seja o momento, Ele está conosco, nunca nos abandona, e a maior vitória de todas é deixar esse tabernáculo com a certeza de que completamos toda a carreira guardando a fé: “Muito tempo lutei incansavelmente pelo meu Senhor e no meio de tudo eu me conservei fiel a Ele. E agora chegou a hora de parar de lutar e descansar”. (II TM 4.7, Bíblia Viva)




     *Meu primeiro presente: Texto da amiga Gilmara                Obrigada amiga por aceitar meu convite!

            Essa tal adversidade...


     Quem não passa por adversidades nesta vida que atire a primeira pedra. Pois é, a vida de ninguém é e nem nunca será sempre doce, cor de rosa, e – para dar uma incrementada (rsrs) - com cheirinho de chocolate. Na verdade, ela é sinuosa e, constantemente, cheia de adversidades.
     Até porque está lá, em João 16.33: “no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo eu venci o mundo”. E quem foi que imaginou o contrário? Quem foi que achou que tudo seria sempre lindo e feliz? A-há... Eu! Aliás, posso afirmar sem medo que todos nós, mesmo que de forma inconsciente, desejamos ter (ou achamos que merecemos ter) uma vida extremamente feliz. E, quando ela vem, essa tal de adversidade, lá vamos nós ficarmos tentados a resmungar, não é mesmo?
     E é por sempre pensar (não falar já foi uma evolução) que não é justo, "logo eu, uma cristã que busca incansavelmente agradar o coração de Deus, passar por um problema como esse", que há algum tempo venho colocando em prática o que diz o versículo 18 de 1º Tessalonicenses 5 : “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”.
     Pronto, está aí a minha "receita do bolo”: dar graças, dar graças e dar graças. Simples assim. Claro que às vezes – muitas vezes, eu diria – a fala vem embargada, a lágrima, teimosa e insistente, escorre pela face e a garganta trava em um nó. Mas a voz sai e eu digo, mesmo que apenas para mim mesma ouvir: Senhor, por tudo te dou graças.
     E olhe, posso garantir que isso funciona e muito. Imediatamente me dá um alívio na alma e me faz refletir que é possível sim, ser feliz na adversidade. Até porque, neste momento em que se consegue agradecer a Deus por aquele problema, se torna possível enxergar que a adversidade que acaba de chegar poderia ser muito pior. Aliás, um bom cristão não grita, suporta a dor porque sabe que o melhor de Deus já está chegando.
     É também neste momento que eu consigo ver a generosidade do Pai por ter me poupado de algo mais doloroso. E o melhor: é neste momento que eu consigo ver que, se Jesus já venceu o mundo por mim, o que temerei? “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam” Salmo 23:4.
     Então, o que você está esperando para ser feliz na adversidade? Der graças, entenda que o maior é o que habita em você. Mas entenda isso de uma vez por todas. E, no mais, corra para o colinho do Pai, peça um cafuné e espere porque a alegria certamente vem pela manhã. Ah, e quando ela chega...

     Gilmara Moura (@Gilmara_ Moura)
     Jornalista diplomada
     DRT 1466/SE
      79 9143-0245 / 9947.90

                               

Como ser feliz em meio às adversidades?
Ao pesquisarmos a palavra adversidade no dicionário, encontramos: Contrariedade; Infortúnio; Qualidade de adverso, ou seja, algo desfavorável, que nos traz tristeza. Então surge a pergunta: Como ser feliz em meio as adversidades? Não é uma tarefa fácil, no entanto, quando temos a plena certeza que temos um amigo fiel, que está sempre de prontidão, disposto a nos orientar, consolar e ensinar a lidar com as mais difíceis situações, elas se tornam um fardo mais leve.
Existem determinadas momentos em nossa vida, que parece que as lutas e aflições não vão mais passar, é uma após outra, uma após outra, então, é precisamente nesta ocasião, que percebemos algo sobrenatural em nossa vida, surge “um socorro bem presente na angústia”(Sl. 46.1b), sentimos a presença do Senhor lado a lado em todo tempo. E conseguimos sentir PAZ, mesmo em meio à tempestade, sentimos uma brisa suave que nos consola e nos envolve de tal maneira que conseguimos enxergar uma luz muito bela no fim do túnel.
Gosto muito de um versículo bíblico que diz: “... O que eu faço, não sabes tu, agora, mas tu o saberás depois”(João 13.7). Certamente, que não entendemos quando estamos vivenciando situações adversas, mas podemos ter a certeza que mais adiante compreenderemos o trabalhar de Deus.
Não devemos nos desesperar e sim confiar, fazer uma entrega total de todo o nosso viver ao nosso Deus, e tão somente esperar e crer que toda a tempestade será convertida em bonança. Deus trabalha de infinitas maneiras e independentemente de qual seja o modo que ele está trabalhando em nosso favor, podemos ter certeza que no tempo dele, seremos surpreendidos.
Se o Senhor Jesus, for verdadeiramente o comandante do nosso barco (vida), conseguiremos ser felizes em meio às adversidades.

                                                                                                                                                                                                                                            Sheyla Halyne Carvalho.

                                                                    Enfrentando as adversidades
http://blogueirosquepensam.com

No dicionario adversidade é sinônimo de desfavorável, infortúnio, uma infelicidade ou revés. Na realidade é um trampolim para o amadurecimento, desperta em nós capacidade, que em condições favoráveis teria ficado adormecido. Nas situações que nos vemos sem saída, podemos tirar algo positivo como um desafio e oportunidade. Desafio porque podemos ficar acoados e nossos instintos primitivos falarem mais alto e o que poderia nos destruir nos fortalece. Também podemos ver como oportunidade, muitos mudam totalmente seu jeito de ser, pensar e viver depois que perdem algo, isso pode ser na área sentimental, financeira e física. Basta olharmos exemplos de atletas que no auge de sua fama e forma física de repente sofrem um acidente e perdem um membro, a volta que dão em suas vidas, passam a valorizar muito mais o que tinham se tornam exemplos de dedicação e disciplina. Não existe uma formula de como sobreviver as perdas que sofremos, isso vai depender da fé, esperança, ajuda e como encaramos e percebemos a vida. Só não achemos que estaremos imunes e que nada de mal nos acontecera, ledo engano uma hora a dor chega infelizmente. Para os cristãos todo sofrimento passado serve para nos achegarmos mais a Deus e assim um dia estarmos juntos no céu. Já enfrentei muitas dificuldades na minha vida, cheguei a pensar que não iria resistir, mas quando achei que estava no fundo do poço olhei para cima e vi as estrelas, lembrei que poderia estar no fogo, mas Deus estava comigo. Tem uma frase de Friedrich Nietzsche que diz: "O que não me mata, só me fortalece", que traduz muito bem o que senti depois de cada adversidade vencida, em meio a dor senti paz e alegria, quem pode explicar isso? Só sei que não podemos ter medo, somente fé, no demais é pedir a Deus que nos proteja e de força para superarmos todas as dificuldades com sabedoria.
Autora: Patricia Galis
 







Comentários recentes

Conheça a história da Assembléia de Deus de Sergipe



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
A MULHER SEGUNDO CORAÇÃO DE DEUS!