6

Você namoraria por "Carta"?-Parte 2

     


     Na adolescência,uma fase de incertezas e temores, esperava que ninguém mais soubesse que eu estava apaixonada pelo Betinho, muito menos ele, enquanto tentava esconder, os mais experiente viam estampado em meu rosto😍!
     E como no piscar de olhos, lá estávamos nós(minha família), arrumando as malas desmontando tudo e comunicando aos irmãos e amigos que breve estaríamos partindo para Campo Grande-MS.
     Precisava dizer ao Betinho pessoalmente essa triste notícia, meu coração estava dilacerado,queria que meu pai ligasse dizendo que estava voltando e que iríamos continuar morando em Aracaju,mas meu desejo não se realizou, fazia parte dos planos de Deus que fôssemos embora, recebíamos constantemente a confirmação da nossa partida.
     Eu chorava,não podia ficar sem minha família,mas queria muito não precisar deixar o Betinho aqui, pensava: É melhor guardar minha dor e tentar esquecer esse rapaz, lutar com algo exterior é bem mais fácil,mas, lutar com você mesmo,que batalha difícil, socorre-me Deus!
     Em uma noite de sexta feira, aproveitei um intervalo da aula, já tinha solicitado a transferência,estudava no Presidente Vargas , Siqueira Campo, fui a igreja a nossa sede, na rua Bahia, só pra despedir-me, olhar o templo ,ver alguns amigos e dizer pra mim mesmo, não sabes se um dia voltarás, na saída para voltar a escola, tive a grata satisfação de encontrar o Betinho, com seu lindo e gentil sorriso, nos saudamos e caminhei de volta a escola,com a educação que lhe é peculiar ele ofereceu-me sua companhia, nem queria,rsrsrs!

      No caminho eu disse é melhor você voltar, meu pai disse que amizade de rapaz com moça não dar muito certo! Ele respondeu: "Falou tarde de mais, pois mesmo sabendo que o coração é enganoso, o meu não me engana: EU TE AMO!💚💛 Era tudo que eu queria ouvir, mas precisei lembrar, mas eu vou embora próxima semana, é muito longe, ele disse prontamente: "O AMOR TUDO SUPORTA!"
     Bastou isso para que eu tivesse a certeza que ele me esperaria ou iria buscar-me!Sabia que pra sempre o amaria, que sensação maravilhosa de amor correspondido!
     Rogava a Deus que aquela semana demorasse a passar, coisa de coração apaixonado!
     Queria aproveitar a companhia do Betinho, não sabia como,mas tinha aliadas, amigas: Luciene,Sandrinha e claro a minha mãe Lourdes que permitiu que nos encontrássemos para uma conversa esclarecedora sobre nossa situação visto que já sabíamos que o amor era recíproco, foi só conversa e mãos dadas,nada de abraço e de beijo, pois meu pai nem deixaria o encontro, quanto mais "intimidades", o sistema lá em casa era xiita,e nós ,eu e ele eramos obedientes.Em 1991, quando um jovem casal se amava bastava um aperto de mão, um olhar o coração disparava, então estávamos satisfeitos.
     Chegou o dia não esperado, o dia da partida, precisei sair e quando voltei encontrei a carreta em frente a nossa casa,sim,uma carreta,foi na carreta do tio Zito que viajamos rumo ao Centro Oeste,meu querido cunhado Reinaldo, nosso Nadinho de saudosa memória,põe saudosa nisso😭😭 , com sua alegria que lhe era peculiar, subiu na carreta e cantava:"Daqui não saio, daqui ninguém me tira!" Ele também estava triste e procurava disfarçar e ao mesmo tempo nos alegrar!
     Enquanto isso, Betinho estava sozinho dentro do carro do pai,uma Brasília, amarela,rsrsrs!!! E o que eu mais queria era ficar com ele,mas eu conversava um pouco com ele, organiza alguma coisa, conversava com os amigos,enfim chegou a hora, a carreta já estava ligada, precisava despedir-me sem saber quando teria a chance de rever meu Betinho, agora não conseguíamos mais falar,só chorávamos e muito, parecia que alguém apertava nosso peito impedindo a respiração, é muito difícil não chorar agora lembrando desse dia!
     A carreta partiu todos choraram, e a Brasília seguiu atrás até saída da cidade, o que sentíamos eu acho que é indizível,mas tínhamos a mesma certeza: "O AMOR TUDO SUPORTA!"
     Vida de caminhoneiro não é fácil, e vivenciamos isso uma semana,por sete dias aquela carreta era nossa casa,os banheiros dos postos eram nossos, a natureza era nossa sala de jantar,foi uma inesquecível aventura,o Senhor guardou nossa entrada e nossa saída de cada cidade!
     Não desfrutei muito da viagem porque a tristeza sufocava meu coração, cada Brasília que via lembrava dele,cada parada pensava nele, depois meu sogro e minha cunhada contaram-me que ele chegou em casa e se isolou no quarto,sofreu muito mas Deus não nos prova além das nossas forças!
     Enfim chegamos em Campo Grande; como seria nossa vida?! No próximo post eu conto!
     

   

6 comentários:

  1. Que história linda de vocês dois! Já quero ler a próxima postagem. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Deve ser muito romântico namorar por carta 😍.

    ResponderExcluir
  3. Eu choreeei aqui 😭😭😭😭 ansiosa pelo próximo post. História linda e encantadora. 😍

    ResponderExcluir
  4. Vcs são especiais! Por isso Deus os uniu! ❤️

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Oi Géssyca, obrigada por sua sensibilidade querida, muita paz e sucesso em sua vida!É uma honra tê-la como leitora do meu blog!

      Excluir

Obrigada por comentar, volte sempre!

Comentários recentes

Conheça a história da Assembléia de Deus de Sergipe



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
A MULHER SEGUNDO CORAÇÃO DE DEUS!